quinta-feira, 10 de março de 2011

Fim da Transamérica parte II

 

      Ontem na comunidade Dial AM FM Rio de Janeiro, um funcionário da matriz paulistana de nome Garcia negou o fim da rádio. Disse que tudo era boato. Quando perguntei como ficaria a situação de sites (como este) que divulgaram esta noticia, disse que não era para divulgar, pois isto era agir com ansiedade e ainda criticou o fato de que o texto aqui postado era um verdadeiro obituário.
    O texto aqui não era um obituário, mas uma radiografia de como estava a ŕadio nestes últimos anos. A Transamérica há muitos está sucateada e sem investimentos, não faz mais campanhas e promoções, e o que é pior, descuida até da manutenção de seus equipamentos de transmissão. Como eu poderia relatar a história desta radio?
   A outra, é que esta noticia de venda da Transa já está correndo há quase seis meses e não foi só esta comunidade do Orkut que divulgou isso não. Meios de comunicação como Veja e o comentarista de famosos Nélson Rubéns também noticiaram isso desde novembro, e se fosse boato, os mesmos não divulgariam, pois poderiam responder processos por danos morais, calúnia e outras penalidades legais, e este não foi o caso, a princípio.
    Um outro fator importante é que os funcionários antes de negarem estas noticias deveriam ficar na retaguarda, ou seja, aguardando a verdade dos fatos até que a verdadeira notícia apareça. E por que falo isso? Porque são os últimos a saberem, as vezes até os membros da diretoria são pegos de surpresa. Um dos exemplos foi o da Antena 1 RJ onde a Radio Tupi negava que tinha arrendado e que transmitiria em duas frequências e os funcionários da Antena 1 mais a diretoria desta negavam também. No final, estes foram pegos de surpresa e a ŕadio lamentavelmente acabou. O mesmo ocorreu recentemente na Tamoio onde os funcionários e a diretoria também foram pegos de surpresa e na segunda feira passada a radio desativou os estúdios do Rio e agora transmite de Fortaleza-CE. Outros exemplo também foram o da Mundial 1180, Cidade e tantos outros que só souberam de última hora.
      Eu não sou a favor do fim da rádio, muito pelo contrário. Gostaria que a radio tivesse mais investimentos e que as afiliadas tivessem mais independência, pois no caso destas, sobretudo da Transamérica RJ, os funcionários não só querem trabalhar como também inovar e tornar a emissora competitiva, porém a matriz não deixa. Na própria matriz já não há mais investimentos e inovações á algum tempo.
    Diante destes fatos, o Fatos Gerais ficará em aguardo de novas noticias. E aparecendo a verdade, este divulgará. O Fatos Gerais também dará voz aos envolvidos nesta noticias para esclarecimento dos fatos. Que tudo termine bem e que a verdade apareça. E só!

4 comentários:

Anônimo disse...

Garcia, na verdade, é CARLOS GARCIA, locutor da Rede Transamérica. E desde quando Nelson Rubens é um "fofoqueiro sério" ? (rsrsrs)...

andrespectrumcityvasconcellos disse...

Concordo com a sua opinião, e a verdade só virá quando começarem a veicular na IURecorD a rádio Record News nos mesmos dials da Transamérica. Essa história é que nem cara-ou-coroa, 50% de ser verdade e 50% de ser boataria.

E o final da Jovem Pan foi bem semelhante, na época eu só fiquei sabendo do final da emissora a um ou dois meses antes da "chave ser virada" para a Mix FM.

Marcelo Delfino disse...

Por via das dúvidas, os amigos da Transamérica de São Paulo podem se preparar para a fila de empregos do Poupatempo. O passaralho do Macedão deve ter proporções bíblicas.

Marcelo Delfino disse...

Não é que o autor da notícia admitiu ter dado uma "barrigada" e ainda apagou o tópico inteiro do Orkut onde estava dando a "barrigada"?

Assim não dá para confiar em algumas fontes.