sábado, 23 de janeiro de 2010

Sobre o futuro das ondas curtas

Eu comprei um radio ondas curtas no natal e confesso que fiquei muito triste com algumas coisa que ouvi no dial de Oc. O que tem de emissora de estelionatário de Cristo não tá no gibi. Pode paracer que este texto não tem nada ver, mas tem. E o fato de o SGR ter vendido ou arrendado os canais de OC para IPDA foi um absurdo total. Isso é um absurdo para um grupo de comunicação que combate estelionatarios como Edir Macedo, do qual tenho nojo. Poderiam ter vendido ou arrendado para qualquer outro grupo de comunicação, mas para estes foi demais. Na verdade, eles poderiam ter colocado o sinal da CBN no OC, que como havia falado antes, é uma radio apropriada para esta faixa de frequencia e agora com a possivel digitalização desta faixa que pode promover a revitalização da mesma no mercado nacional, eles perderam a oportunidade de estarem inseridos dentro deste contexto. Foi uma total falta de visão geral. Vale lembrar que a programação da Excelsior, hoje CBN São Paulo, dos anos 80, programação precursora da CBN, era transmitida em OC em 31m na frequencia de 9585khz. Hoje esta frequencia está ocupada por um estelionatario de Cristo. Quando digo que a O SGR pode ter arrendado e não vendido é porque embora conste no nome principal o nome das empresas dos estelionatário DAvid Miranda, nos endereços auxiliares consta os endereços do SGR do Rio e de Sampa. Portanto e assim espero, tomara que seja apenas um arrendamento, pois emissoras como Itatiaia, Inconfidencia e Bandeirantes continuam a transmitir seu sinal de OC regularmente. Mas no OC tem muita emissora em espanho evangélica, fora as nacionais. Virou uma praga. E de pensar que no Motoradio da minha mãe ha 10 anos atras, eu ouvia Charme na faixa de 31m emitido por uma emissora americana e agora vejo esta decadência que hoje muito me entristece. Apesar de tudo, dico que ainda vale apena ouvir ondas curtas, poistem muita coisa boa por lá ainda.
O mundo do Oc é fantastico. Nele podemos ouvir programações exclusivas em português como de emissoras da China, Canadá e Russia e saber como são seus cotidianos. E um excelente meio de comunicação para quem vive em zonas rurais e nas florestas. Você não fica isolado do mundo ja que a internet, embora tente fazer dela um substituto das ondas curtas, ainda não chegou nos lugares mais longínquos do mundo e colocar uma webradio gera-se custo não só de divulgação, mas principamente de aluguel de espaço em provedor, fora a limitação do numero de ouvintes que se forem muitos pode deixar transmissão muito lenta gerando cortes nas musicas. E mesmo os computadores, nem todos tem ainda condições de comprar, mas um radio de Oc tem. Fora que uma emissora de OC não fica fora do ar por causa queda de energia, pois esta tem gerador, não fica muda por causa de multiplos acessos e seu sinal é captavel em qualquer lugar, cumprindo asim a celebre frase de Roquete Pinto de que o radio é o meio de diversão e informação do pobre. E ainda por cima você fica sabendo de informações que a grande midia nacional não divulga, um exemplo é o do caso do Haiti onde se dizia apenas que os EUA, ONU, França, Brasil e Mexico estavam ajudando e no entanto, a China também está ajudando e isso não foi divulgado pela grande midia brasileira.
Enquanto no Brasil, a maior parte dos grupos de comunicação viraram as costas para esta faixa de frequencia, no exterior ela é cada vez mais ouvida, sobretudo em locais de zona rural de paises como Russia, China, na Africa e no Oriente Médio. Mesmo em em regiões urbanas das regiões citadas, sua audiência tem cada vez aumentado. O que tem mais chamado a atenção nestes ultimos anos é lamentavelmente a quantidade de emissoras religiosas, sobretudo evangélicas e musulmanas. Aqui na América Latina, está infestada destas radios evangélicas, que só tem algumas excessões que são boas de ouvir, o resto pertence a estelionatário religiosos que sabem que ao explorar a religião não serão presos como seriam se cometessem atos de estelionato comum. Ja na Europa, Asia e Africa predomina as radios islâmicas, que praticam seu proselitismo religioso, que para nós brasileiro é até bom ouvi-las ja que pouco ou nada conhecemos desta religião, que se expande de forma assustadora no planeta e que o que sabemos dela só são coisa ruins como terrorismo, machismo extremo, ausência de liberdade individual e mistura de Estado com religião. Eu não estou defendendo o Islã, pois não gosto dele no que se refere aos casos citados, exceto o terrorismo, que não é prática dos seguidores desta religião ao qual se atribui injustamante, mas para conhecermos como ele de fato é o que ele prega . Eu, do ponto de vista religioso, sou agnóstico, mas sou aberto ao dialogo religioso, mesmo religiões do qual fiz parte e hoje tenho uma visão negativa como a evangélica. E no caso das evangélicas da América Latina, ha radios boas como por exemplo a HCJB e a CVC, que conseguem ter uma programação deste seguimento que dão de dez a 0 na Melodia e na El-Shaday 93fm juntas. Se estas duas radios estivesse no Fm daqui do Rio ou de qualquer outra cidade brasileira, colocariam a Melodia e a 93fm e outras na lanterna do dial evangélico de tão boas que são. Possuem programação equilibradissimas e muito bem feitas com um setor de jornalismo de primeira e sem serem proselitista ao extremo. Seria algo como a saudosa Mundial 1180 se tivesse ido para o FM e concorrido com a também saudosa Antena 1,JbB e Sulamérica Paradiso, por exemplo. Teria colocado estas radios la embaixo.
Tirando isso, vale apena ouvir ondas curtas. Nele se adquire muita cultura geral, mesmo em épocas de internet. Durante o dia é possivel ouvir emissoras nacionais que não abandonaram as ondas curtas como a Nacional de Brasilia, Senado, Bandeirantes, Itatiaia e Inconfidencia. Não ficamos restrito ao eixo Rio-São Paulo e dessa forma obtemos informações detalhadas dos cotidiano de nosso pais que não é divulgado na Tv e no Radio AM/FM. A noite, é possivel ouvir emissoras como a Radio Internacional da China, Radio Canadá, Radio Voz da América em espanhol, Radio Portugal e dessa forma não só saber o cotidiano desses paises, mas também a vida dos brasileiros imigrados de lá. Na radio Canadá, há uma seção que fala da vida dos brasileiros que lá vivem, em particular os estudantes que praticam intercâmbio, no que se refere a distancia das familias, nas republicas e na casa de familias que são escolhidas para abrigar estes estudantes brasileiros. No natal do ano passado, eles fizeram uma programação dedicada a estes estudantes e tratando do fato que como eles se sentiam de estarem longe de suas familias numa época como o natal. Ja na Radio China, ha uma seção que ensina como falar mandarim, o idioma oficial da China, que possui varios idiomas e dialétos.
Com relação a esta faixa de frequencia, mas precisamente o da faixa de 11m ou 27mhz, ha rumores de que empresas de telefonia estão de olho nesta faixa e em várias outras para expandir os serviços de internet e de telecomunicações digitais. Isso tem deixado os radios amadores muito preocupados, uma vez que esta faixa tem andado vazia não só por radio amadores como por pessoas comuns que trocaram esta faixa por radios Nextel ou salas de bate-papo na internet. No passado, se ouvia de tudo, até cantadas. Com o advento da internet, houve um esvasiamento parcial. E no caso daqueles que utilizavam para trabalho como caminhoneiros, estes em sua grande parte, estão optando por usar Nextel. E os Radio Amadores, a faixa de 2m. Com este esvaziamento e o congestionamento das faixas de UHF, SHF e VHF alta, fez com que operadoras de telecomunicações ficassem de olho nestas faixas, principalmente para uso de internet, pois é possivel transmitir sinais digitais de grande quantidade de bits nestas faixas e se aproveitando também do fenômeno da reflexão da ionosfera, que se bem aproveitado, pode reduzir custo com manutenção de satelites e de fibra ótica. O governo no intuito de agradar estas empresas acenou com uma PEC( projeto de emenda complementar) no ano passado tratando do assunto. Varios radio amadores estão extremamente preocupados com isso, pois além de possivelmente matarem a faixa de 11m, o governo poderá ir em cima das faixas de 10m,15m e até na de 40m alegando baixa utilização e para fins utilidade pública.
Uma outra possibilidade, essa boa e que vai ser tratada este ano, é a da digitalização das faixas de radiodifusão de ondas curtas. O governos está escolhendo não só para esta, mas para o AM e o FM o padrão digital a ser utilizado pelas emissoras de radio. No caso das ondas curtas, o governo acena escolher o DRM, por ser adequado a ela e estava querendo criar as chamadas radio por assinatura nos mesmos moldes da TV a cabo juntamente com este projeto de digitalização da faixa. Caso se escolha logo o padrão digital das faixas de FM/AM/OC, vai ser a salvação delas no que se refere ao mercado brasileiro, pois no caso das ondas curtas há um forte esvasiamento de ouvintes nesta faixa, como tem ocorrido no Am também. E no caso do FM, vai barrar as radios piratas que tanto tem incomodado as emissoras comerciais e a aviação, assim como vai criar varios outros canais de radio. Em todas estas faixas, numa unica frequencia será possivel abrigar até 4 emisoras de radio e não apenas uma como é hoje. Isso sem falar na qualidade de audio delas que irá melhorar drasticamente. Vai ser uma tremenda revolução, mas que vai demorar muito para se concretizar como tem ocorrido com a TV digital que nem as emissoras e a industria estão dando a devida atenção a ela. Torçamos para que o padrão digital seja escolhido em breve. Quanto as ondas curtas, ouçam!Vale a pena ouvir! E só!

3 comentários:

Alan Zanão disse...

Parabéns pelo post
e pelo seu conhecimento!

Tenho 16 anos e estou começando a descubrir as ondas curtas agora. Comprei um rádio chines com nove bandas de ondas curtas, AM e FM. Porém o rádio so pega FM. Não vou desistir não, vou dar um jeito de juntar mais uma graninha e comprar um radio melhor.

Cesar Carlos Teixeira disse...

Adorei o texto , fala com clareza como estão a situação das Ondas Curtas . No Brasil é o retrocesso, mas ainda ha empresas de comunicação que apostão firme nisso .Parabens e estamos juntos nessa luta !

JoãoDamasceno disse...

Muito interessante seu texto. Estou me inserindo agora na audição de ondas curtas, principalmente ná prática DX. Percebo que as OC realmente estão hora diminuindo, hora indo para grupos religiosos, lamento que assim seja, porque nos meus estudos assimilei que o papel das transmissões em OC é levar a cultura, a informação, porém, de caráter mais de integração nacional. Gosto muito das programações em que tem espaço para questões como história de nações, povos, etc. Acho muito boa a programação da Voz da Rússia em língua portuguesa. Sobre o processo de digitalização das Ondas Curtas a cargo do consórcio DRM, não sei até que ponto realmente tal processo vingará, pelo que sei são muitos os desafios e os aparelhos estão caros (muito caros) aparentemente creio que na verdade o que prevalecerá será um pequeno grupo de rádio emissoras e menor ainda o grupo de ouvintes. Sobre o que você comentou em termos de audiência na OC, olha, numa boa, o que conheço de amigos por exemplo, na Europa, é que ninguém por lá ouve OC. Há exceções como por exemplo na Ríssia, China e Índia, porém, mesmo a Africa e o "mundo árabe" as transmissões OC tem caído e caído vertiginosamente. O que a meu ver é algo profundamente lamentável...!