domingo, 14 de junho de 2009

Sobre o sistema de transporte da Região Metropolitana do Rio de Janeiro

Estação de Guapimirim
Populução embarcando na estação de Guapimirim

Viação Costeira operando a linha Nova Iguaçu-Barra



Desde do dia 8/06/2009, as empresas Costeiras, do grupo Breda, e Cidade do Aço(Evanil), começaram a operar a linha Nova Iguaçu-Barra. Na inauguração da linha esteve presente o governador Segio Cabral, o secretário de transportes Julio Lopes, além de várias autoridades presentes. Na solenidade, Sergio Cabral além de ressaltar a importancia da linha para aquela região, comentou também e prometeu comprar mais 60 trens com ar-condicionado, bem como eletrificar e trocar toda frota de trens do ramal de Guapimirim, que como todo mundo sabe, está caindo aos pedaços há anos. Este ramal só tem geralmente um trem dia e um a noite, ou seja, um indo para Guapimirim de dia e outro voltando para Saracuruna a noite. Isso quando tem. Tem vezes que nem roda.
Eu ja tiva a oportunidade de viajar nos trens deste ramal. A viagem para quem não se importa com comforto e só quer passeio e aventura é uma maravilha, mas para quem quer segurança e conforto é uma roubada. Isso porque as portas não fecham, nem todos os vagões tem iluminação, bancos quebrado e o fato de que a via permanente não tem sido bem cuidada, o que ja ocasionou acidentes recentemente. Tirando isso, é uma viagem de tirar o fôlego. Ao sair de Saracuruna, o trem via passando por descampados verdejantes e após isso chegamos a Parada Meia Noite, a primeira estação após Saracuruna, depois disso, coisa de 200mts, cruzamos com a primeira ferrovia do Brasil , é isso mesmo que você leu. A tal ferrovia do filme Maua o Imperador e o Rei, com Paulo Betti como protagonista, é ela mesma. o que eu tenho a dizer sobre ela não é nada animador. O trecho entre Fragoso, onde se entroncava com a Estrada de Ferro Grão Pará (ramal de Vila Inhomirim), foi invadido, não por casas humildes de favela e sim por lojas comerciais. depois disso parte dos trilhos foram roubadas, e do inicio do descampado, passando pelo cruzamento do Guapimirim, até a estação de Guia do Pacobaiba os trilhos estão abandonados. E muito triste ver uma ferrovia que foi a primeira do Brasil ficar deste jeito. Vale lembrar que esta ferrovia funcionou de forma regular até 1970, depois foi simplesmente abandonada, nem erradicada foi.
Após isso passamos por varios locais, todos bonitos, porém humildes até chegarmos a estação de Magé, onde tinha uma estação dá época da Leopoldina Railway e uma da CBTU com altura e estrutura para trens eletricos. Depois disso só verde e sitios, todos lindos. Ao chegar a Guapimirim, me deparei com uma estação branca, simples e antiga, muito bonitinha e ao lado, uma oficina onde se faz os reparos e reformas dos carros de passageiros do ramal. Perto dali, tem um desvio, que eu não sei para onde vai. Mais o que me chamou a atenção foi a paisagem é linda de mais, principalmente no entorno da estação, com a Serra dos Orgãos ao fundo e o verde em volta. È a coisa mais linda que eu ja vi.
O que eu quero mostrar é o potencial turistico e econômico que aquela região tem, tanto Magé, quanto Guapimirim. Magé além do verde, tem uma serie de monumentos e lugares históricos. Além de ter a primeira ferrovia do Brasil, foi no bairro de Pau Grande que nasceu Garrincha, e mais, la tem uma série de prédios em ruinas ou não, que são da época do Império e até mesmo do Descobrimento. E o mais triste disso tudo, se ruindo, pois não ha conservação por parte do corrupto governo local e nem dos governos estadual e federal.
E no caso do transporte público de Magé e Guapimirim, este simplesmente faliu. No caso de Magé a situação é mais grave ainda, pois a unica empresa que cobria aquela região, a viação Primavera, faliu ha quatro anos e até agora não se solucionou a situação do transporte interno daquele municipio. A viação Reginas chegou a substitui-la por um tempo e depois desistiu. Hoje os moradores de Magé só podem contar com os onibus intermunicipais que cruzam o municipio, que não passam em nem metade de toda região do municipio. Hoje os moradores de Magé ou andam a pé até o local mais próximo onde passa um onibus intermunicipal ou esperam o transporte alternativo. Enquanto em Guapi, se paga R$7,00 para ir para o Rio, ou melhor, R$14,00 de ida e volta e o trem é só R$0,60. E mais não é em frescões que se vai a Guapi não, é em onibus comum que as vezes é com ar, mas na sua maioria é sem ar.
E foi graças a este ultimo que a Reginas abandonou Magé a Primavéra faliu. E claro que estas duas empresas assim como várisa daqui da capital e de outras regiões tem uma culpa enorme nisso tudo. Elas tratavam os passageiros como queriam ao não pararem nos pontos, ao colocar poucos carros nas ruas e ainda por cima em péssimo estado de conservação, tratavam mal os passageiros e etc. Tudo isso favoreceu o surgimento do transporte alternativo, que surgiu como alternativa a desempregados dos programas de demissão voluntária do governo FHC e das privatizações feitas pelos federal e estadual na decada de 90. O que seria uma alternativa para desempregados e passageiros mal atendidos pelas empresas de ônibus acabou virando uma máfia pior até que do tráfico de drogas ou mesmo das empresas de onibus. Isso porque passou a virar ganho de policiais corruptos, milicias, traficantes de drogas, maus presidentes de cooperativas e uma serie de gentes da pior espécie. O nivel de banditismo é tão grande que estes incendeiam onibus, matam -se entre si na disputa por linhas e até intimidam passageiros em alguns casos. Em apreensões do Detro, veiculos apreeendidos são resgatados por tais individuos, estando fortemente armados. E mais um detalhe, agora assim como nos onibus, está se viajando em pé em vans e pagando a mesma tarifa, o que é um absurdo, pois se é alternativo não se pode viajar em pé e a van não foi feita para isso e a lei proibe isso, inclusive o Codigo Nacional de Transito. Portanto o que era para ser uma alternativa a todos virou algo pior do que o primeiro, pois se disvirtuou seu objetivo principal: oferecer alternativa de renda ao desempregado e melhorar um pouco o transporte de quem é mau atendido pelo sistema convencional.
Como a gente pode ver enquanto não se investir em transporte de massa como os trens, metrô, não reodernar as linhas de onibus e regularizar o alternativo, vai continuar este caos que só vai se agravar, pois o numero de carros partuculares por conta disso irá aumentar cada vez mais, mais pessoas irão morrer no transito, nas disputas por linhas de vans e o desempregos
só irá aumentar, pois o empregador não irá pagar mais de duas passagens. E quem também leva bolada nas costas também é o meio ambiente por causa da poluição. Por hoje é só!

Agradecimentos ao Alexandre Brito do site Onibus do Rio pela foto da Viação Costeira e do site Estações ferroviarias das fotos da estação de Guapimirim.

Nenhum comentário: