domingo, 29 de novembro de 2009

Sobre o filme Iracema, Uma Transa Amazônica e a atriz Edna de Cassia


Estive passeando pelos canais de Net, em particular pelo canal Brasil, que é um dos meus preferido e vi um filme simplesmente atual mesmo tendo sido filmado ha 34 anos atrás. Trata-se de Iracema, Uma transa Amazônica. O filme simplesmente é excelente em história, enredo, cenas e atuação dos atores em geral, em particular dos atores Paulo Cesar Pereiro e ata efêmera atriz Edna de Cassia.
O filme retrata a vida cotidiana na região norte, em particular na Rodovia Transamazônica e em Belém. Ele retrata especificamente os impactos negativos da abertura da Transamazônica e a vida miserável das pessoas que vivem a margem dela e na cidade de Belém do Pará. Os impactos negativos que cito na frase anterior são exatamente o que vimos hoje retratado de forma extensiva pela grande midia nos dias atuais como grilagem de terras, prostituição, desmatamentos, queimadas, e muita miséria provocada por tais situações. A unica coisa não retratada neste filme foi os assassinatos por causa de terra, mas o resto que vê pensa que o filme foi feito este ano de tão atual que é. História se passa diante de dois personagens: Iracema(Edna de Cassia), Tião(Paulo Cesar Pereiro). Iracema era uma menina de apenas 15 anos que vivendo miséria no suburbio de Belém decide se prostituir.Ao ir a uma boate conhece Tião, um caminhoneiro que a leva para varios lugares da Região Norte. Em varias situações eles se desencontram e nestes desencontros ela tenta se prostituir, porém sempre acaba se ferrando e sofrendo as mais diversas formas de violências possiveis. e nos varios lugares por onde circulam são mostrados a miséria provocada pelo suposto Milagre Economico Brasileiro, através da construção da Transamasônica, desmatamentos grilagem, queimadas e todo tipo de agressão ao ser humano e ao meio ambiente. Numa das cenas a Iracema estava tão desacreditada em si mesma que uma senhora quis ensinar a profissão de constureira e ela recusou veementemente. Em uito triste, mas vale apena assistir.
Tal filme, óbviamente foi proibido no Brasil não só pela história em si que desmascarava o regime militar como também foi considerado pelo mesmo como filme estrangeiro. Ele foi uma produção teuto-franco-brasileira, tendo seu trabalho iniciado por uma emissora de tv alemã. O autor do filme, Jorge Bodansk, era jornalista da Realidade, precursora da Veja da também editora Abril. Ele teve a ideia de fazer este filme em meados dos anos 60 ao fazer uma reportagem sobre a rodovia Belém-Brasilia e ver toda a realidade a sua volta. Este filme só foi lançado no circuito nacional seis anos após sua estréia em 1975, sendo que só foi lançado oficialmente em 1981. Antes, ele ja havia sido visto em vários paises e no Brasil ele foi visto de forma clandestina. No exterior ele ja havia ganho diversos prêmios de uma forma geral e no Brasil só ganhou prêmio no ano de seu lançamento em 1981. Hoje este filme é considerado cult pelo carater de documentário que ele se apresenta. E tma mais ainda nele de interessante para quem estuda midia e faz emfoque disso como o site O Kylocyclo: ele mostra o inicio do auge das musicas brega-popularesca, pricipalmente nas cenas de boates, ou seja é uma file que é uma verdadeira profecia.
Com relação aos atores me chama a atenção a biografia dos protagonistas, em particular da atriz Edna de Cassia. Ela foi descoberta num programa de auditório em Belém pelo produtor do filme. Ela chamou a atenção, pois tinha as caracteristicas que o autor do filme, Jorge Bodansk precisava: ela tinha um corpo bonito e uma forte aparência indigena, além disso mostrou um excelente talento de atriz. Por ser menor de idade ja quela tinha apenas 15 anos, o diretor do filme teve de pedir permissão a mãe da atriz que inicialmente era radicalmente contra, pois as filmagens estavam atrapalhando seus estudos. O que mais me chama a atenção é duas situações vivdas pela ex-atriz: a primeira é a que ela não quis seguir a carreira de atriz ,pois achava que não tinha a menor vocação. A segunda, é que seis anos apos a filmagens do filme, ela vivia na miséria no suburbio de Belém com um filhe de 3 anos nos braços aos 21 anos de idade trabalhando como lavadeira. E uma pena isso ter acontecido na vida dela, com a unica excessão de não ter se tornado prostituta, pois teve o mesmo destino de sua personagem: a miséria. Se ela tivesse seguido a carreira de atriz com talento que tinha e a sua beleza hoje ela seria uma atriz consagrada em situação muito melhor que Sônia Braga e no mesmo patamar de Regina Duarte, Betti Faria, Natalia do Vale e Susana Vieira e estaria em papel de destaque na Globo ou na Record, por exemplo. Hoje ela está com 50 anos e seu filho deve está com 31 anos. Este foi o unico relato que encontrei da vida dela, depois disso nada mais se soube. Como ela deve está hoje? Será que sua situação melhorou desde 1981? E do seu filho o que ele faz hoje? Ja deu um neto para ela? E outra, pouco provável, será que ela retomou sua carreira de atriz anos depois? Quem souber me responda!
Ja sobre o Paulo Cesar Peréio este é uma ator consagrado que ja tinha feito varios filmes e novelas antes deste e sempre como papel de mulherengo. Neste filme por conta dos papeis de mulherengo ele nunca fazia cenas com ela soziho para preservar a imagem dela e dele proprio ja que ela era menor de idade no fime e na vida real. Depois deste filme, ele fez várias novelas e filmes sendo que sua parcipação mais marcante foi em varias campanhas publicitárias onde ele era locutor e as trÊ mais famosas dele são: as das calcinhas Valisere, a do Plano Real e a da Campanha de eleição do Presidente Lula em 2002. Hoje ele faz um programa no canal Brasil. E um talento despediçado principalmente no que se refere ao mercado publicitário, pois tirando locutor e ex-apresentador Ferreira Matins, a maior parte dos locures de comerciais tem vozes irritantes com um forte sotaque paulistano coisa que ele, o saudoso Luis Armando Queiroz, Ferreira Martins e outros do Rio e de outros estado não tem. Além disso é um excelente ator.
O filme ainda é vendido no mercado livre a R$50.00,00 e é este preço por ser raro de encontrar. Vale a pena assisti-lo, pois além de ser uma excelente história, conta de forma profética como seria o Brasil da Região Norte 30 anos depois. Quem puder assista. E só!

3 comentários:

Dinelson Colares disse...

Na verdade é um ótimo filme , gostei muito , a atriz me chamou a atenção, a vida real da época . Agora é uma injustiça o que aconteceu com ela . Será que os paraense lebrão de Edna , que foi premiada .

roberto alves de sousa neto disse...

também adorei o filme.Gostaria de saber mais sobre a vida desta excelente atriz,Edna de Cássia.Como ela está nos dias de hoje.Abraços!

Enoch Mota Borges disse...

Confesso que nunca tinha sido muito fã do cinema nacional,más assisti no youtube o filme Iracema uma transa Amazônica e fiquei extasiado com a atriz Edna de Cássia, pena que ela não quis seguir carreira e dar essa oportunidade pra si própria, também gostaria de saber o qu aconteceu com ela após todos esses anos. Espero que sua vida tenha dado uma guinada e ela esteja viva e bem.....